Curitibanos lançam HQ que resgata memória de figura popular dos anos 80 na Bienal de Quadrinhos de Curitiba

O livro “Uma Moeda ou um Beijo” dos quadrinistas Leonardo Melo e André Caliman, conta a história de Gilda, morador de rua que se vestia de mulher para pedir trocados na Boca Maldida.

Uma Moeda ou um Beijo é o título do novo trabalho dos quadrinistas curitibanos,  Leonardo Melo e André Caliman, que conta a história de Gilda, um morador de rua que se vestia de mulher para pedir trocados na região da Boca Maldita, em Curitiba, nos anos 80 e ficou conhecida na época como uma das figuras populares que marcam as lendas urbanas da cidade. O livro que será lançado nesta semana, durante a Bienal de Quadrinhos de Curitiba , entre os dias 7 e 10 de setembro, no Museu Municipal de Arte (MUMA), estará sendo comercializado no local e também disponível para venda na internet.

Gilda, que ficou famosa por usar o jargão “Me dá uma moeda senão eu te dou um beijo”, frase que dizia os transeuntes do centro da cidade, que imediatamente atendiam ao seu pedido, e inspirando os autores ao título da obra. Ela morreu em 1983 e por ser uma figura popular, logo surgiram inúmeros boatos e mistérios sobre sua morte, que deram vida a obra.  “Na prática, o livro acabou virando não apenas uma história sobre a vida sofrida de Gilda, mas também um arco de desconstrução dos preconceitos do protagonista, que reflete, na verdade, algo que todos deveríamos buscar. Acredito que esse seria o tema central de nossa história”.

A obra “Uma moeda ou um beijo” conta com 256 páginas, com roteiro de Melo e arte de Caliman, sendo publicado pela editora independente Quadrinhópole.

Além de participarem da Bienal de Quadrinhos de Curitiba, os autores, vão estar presentes em uma mesa redonda do evento, no dia 7 de setembro, às 13h30, aberta ao público. 

A ideia do projeto

A ideia do projeto, segundo os autores, é misturar fatos e ficção. Enquanto um detetive investiga a estranha morte de Gilda, com flashbacks sobre sua vida, eles vão, de pouco a pouco, descobrindo mais sobre sua história e diversos outros acontecimentos, que podem ou não ter a ver com sua morte.

O roteirista Leonardo Melo explica que tudo começou quando ele estava procurando algum tema curitibano para escrever sua nova HQ. E nisso, alguns amigos acabaram contando sobre a Gilda, que ele não conhecia, pois nasceu no ano em que ela morreu (1983). “A princípio eu não havia me interessado em escrever um livro tendo ela como tema central, mas quando descobri as “lendas urbanas” envoltas em sua morte, esse me pareceu um tema interessante de ser explorado, com um detetive investigando as causas de seu falecimento, enquanto poderíamos intercalar com flashbacks sobre sua vida”. 

Pesquisa sobre o tema

A parte de pesquisa envolveu muitas etapas, como vasculhar os jornais em busca das histórias sobre Gilda, encontrar fotos de época para o que o André Caliman pudesse utilizar como referência em seus desenhos, comenta Melo. “Isso envolveu algumas visitas na Casa da Memória, onde encontramos inclusive um folheto produzido pela Fundação Cultural na época da morte dela, com diversas fotos de artistas curitibanos, além, é claro, de passeios pelos arredores da Boca Maldita e por bares como o Bife Sujo e o Stuart”.

Outros materiais que foram bem consultados durante a pesquisa foram o documentário “Beijo na Boca Maldita”, de Yanko del Pino, e a tese de doutorado do professor Jamil Cabral Sierra, da Universidade Federal do Paraná, que teve a figura da Gilda como tema.

SERVIÇO:
Curitibanos lançam HQ que resgata memória de figura popular dos anos 80 
na Bienal de Quadrinhos de Curitiba

Data: 7 e 10 de setembro de 2023

Local:  Museu Municipal de Arte (MUMA) – Av. República Argentina 3430, Curitiba, PR.

Entrada no evento: GRATUITO

Onde comprar o livro online: https://www.gibistore.com/pd-957381-uma-moeda-ou-um-beijo.html

Post Anterior
Próximo Post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 + catorze =